app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Política

Judici�rio entra em recesso ter�a-feira

| DA EDITORIA DE POLÍTICA Maceió O Poder Judiciário de Alagoas suspende, a partir da próxima terça-feira, dia 20, todas as suas atividades administrativas e jurisdicionais para um período de 14 dias de férias – o chamado recesso forense de fim de ano. E

Por | Edição do dia 17/12/2005 - Matéria atualizada em 17/12/2005 às 00h00

| DA EDITORIA DE POLÍTICA Maceió O Poder Judiciário de Alagoas suspende, a partir da próxima terça-feira, dia 20, todas as suas atividades administrativas e jurisdicionais para um período de 14 dias de férias – o chamado recesso forense de fim de ano. Estarão paralisadas as atividades do Tribunal de Justiça, da Corregedoria-Geral da Justiça, das comarcas, varas, juizados especiais e outros órgãos. Segundo a Diretoria de Comunicação Social (Dicom) do TJ-AL, o recesso é previsto pelo Código de Organização e Divisão Judiciárias de Alagoas - CODJ/AL (Lei Estadual 6.564/95). Plantões Segundo a Dicom, o recesso forense do Poder Judiciário alagoano não impedirá o julgamento de feitos que reclamem soluções urgentes. Para tanto, serão mantidos plantões no TJ-AL – por intermédio da Presidência da Corte estadual – no Fórum Desembargador Jairon Maia Fernandes, em Maceió, e nas comarcas do interior, cuja escala é definida pela Corregedoria-Geral da Justiça, cujo titular é o desembargador Washington Luiz Damasceno Freitas. Os trabalhos do Judiciário estadual serão retomados no dia 2 de janeiro. Pleno O Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas realiza, nesta segunda-feira (19), a última sessão plenária de 2005, quando serão apreciadas normalmente matérias jurisdicionais e administrativas. Em face do recesso natalino, o colegiado só voltará a se reunir no dia 2 de janeiro (segunda-feira). Após o expediente, na segunda-feira, às 19 horas, ainda segundo a informação da Dicom-TJ, será realizada a confraternização natalina dos servidores do Tribunal. O evento assinala o encerramento oficial das atividades judiciárias de 2005.

Mais matérias
desta edição