app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Política

Elionaldo Magalh�es diz que “Frent�o” est� com estrutura cada vez mais firme

O presidente regional do PRTB, Elionaldo Magalhães, afirmou, ontem, que a Frente de Oposição, o Frentão, está com sua estrutura cada vez mais firme e trabalha para garantir novas adesões para as eleições deste ano, em Alagoas. “A polêmica criada pela cúpu

Por | Edição do dia 17/05/2002 - Matéria atualizada em 17/05/2002 às 00h00

O presidente regional do PRTB, Elionaldo Magalhães, afirmou, ontem, que a Frente de Oposição, o Frentão, está com sua estrutura cada vez mais firme e trabalha para garantir novas adesões para as eleições deste ano, em Alagoas. “A polêmica criada pela cúpula nacional do PPS não abalou, em momento algum, o novo bloco oposicionista. Inclusive, já mantivemos contato, nos últimos dias, com outros partidos, prefeitos e várias lideranças em todo o Estado, e nos próximos dias deveremos apresentar novidades”, declarou. Elionaldo Magalhães disse que, em relação aos outros partidos do bloco, a reação é de surpresa com o posicionamento da cúpula nacional do PPS. “A exemplo do PRTB, eles entendem que houve precipitação do Ciro Gomes e do senador Roberto Freire, ao deixarem de se inteirar, primeiro, do que havia sido discutido na reunião que culminou com a consolidação do Frentão”. Programa Segundo o presidente regional do PRTB, o partido aceitou fazer parte da Frente com o objetivo de trabalhar para reeleger os deputados federais e estaduais que fizerem parte da Frente, bem como para eleger novos candidatos. Além disso, o partido pretende definir os pontos mínimos para estabelecer um programa mínimo de governo que possa ser oferecido à apreciação da sociedade alagoana. Somente a partir daí, através de um consenso, a Frente irá discutir as eleições majoritárias. “Até agora, não foi discutida, em nenhum momento, a questão de candidaturas a governador e presidente da República”, garantiu. Prejudicado Ele declarou que se o deputado federal Régis Cavalcante (PPS) seguir as orientações do presidente nacional do PPS, senador Roberto Freire, poderá até perder a sua reeleição. “O Régis é uma pessoa que conhecemos muito bem. Ele sempre lutou dentro daquilo que o povo aspira. Por isso, tenho certeza que, apesar de o senador Roberto Freire querer se comportar como um ditador, impondo regras, o Régis não irá seguir a sua orientação, pois se assim o fizer poderá se prejudicar, o que seria ruim para Alagoas, pois ele é um grande parlamentar e o Estado não pode abrir mão dele”. Sobre o fato de o PPS nacional ter dito que não aceitaria a aliança com o partido do ex-presidente Fernando Collor de Mello (PRTB), ele afirmou que o PPS precisa mais do Collor do que este daquele partido. “Collor é uma liderança e não precisa de Ciro Gomes nem de Roberto Freire para retomar sua jornada vitoriosa na política de Alagoas. Ele é a expressão maior do nosso partido e é candidato ao Senado. Para isso, conta com o apoio dos partidos de nossa Frente e com o apoio maciço do eleitorado alagoano”, finalizou.

Mais matérias
desta edição