app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Política

Lessa demite mais indicados de Celso

| ODILON RIOS Repórter Mais uma conseqüência do “afastamento político” do governador Ronaldo Lessa (PDT) e do presidente da Assembléia Legislativa, deputado Celso Luiz (PMN), apareceu ontem no Diário Oficial do Estado. Lessa exonerou mais 16 ocupantes d

Por | Edição do dia 20/01/2006 - Matéria atualizada em 20/01/2006 às 00h00

| ODILON RIOS Repórter Mais uma conseqüência do “afastamento político” do governador Ronaldo Lessa (PDT) e do presidente da Assembléia Legislativa, deputado Celso Luiz (PMN), apareceu ontem no Diário Oficial do Estado. Lessa exonerou mais 16 ocupantes de cargos comissionados no Detran, indicados pelo deputado. A Gazeta apurou que esses foram os últimos cargos que eram ocupados por pessoas indicadas por Celso no Detran. Os dezesseis exonerados fazem parte do segundo e terceiro escalões. A saída dos funcionários é mais um capítulo do estremecimento político do governador com o presidente da Assembléia. Ontem foram exonerados os assessores técnicos Luiz Felipe de Holanda Malta, Maria Valéria de Lima, Cristiano de Cerqueira Barros, Lica Alcântara Barbosa Dores de Alencar, José Soares Camelo e José Carlos Silva Santos. Na assessoria de comunicação, Josefa Adriana Lima de Melo. Na chefia de Divisão de Recursos Humanos, Aristeu José Lopes Cavalcante e José Cícero Alves dos Santos; da Chefia de Divisão de Serviços Gerais, Gilvan Barbosa Pereira e Eden Jefferson Medeiros Santos; os gerentes de projetos Filipe Calheiros Malta e Isaac Aroucha Coimbra Lou; o gerente de atendimento de Ciretran João Firmino da Silva Sobrinho; os assessores intermediários Mônica Nunes Wanderley e Mário Antônio de Holanda; e o assessor de Estudos Econômicos Fiscais, Rosinete da Silva Barros. Ronaldízios Apesar de ter sido operado na coluna vertebral, o governador Ronaldo Lessa parece ter retornado ao governo disposto a fazer novos remanejamentos nos cargos públicos do governo, os conhecidos “ronaldízios”. Além do Detran, mexeu em dois cargos na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal). Concedeu exoneração a Mirella Silveira Augusto, gerente de recursos humanos e Claudinei Aparecido dos Santos, assessor de Orçamento e Finanças. Mirella Silveira assumiu, ontem mesmo, o cargo de assessor intermediário na Secretaria Executiva de Educação (SEE) e Claudinei Aparecido assumiu a Gerência de Projetos, também da SEE. Delson Tavares Sobrinho, que perdeu o lugar na Gerência de Projetos, fica na SEE, mas na assessoria técnica. Como resultado do clima de ebulição nos presídios, na Secretaria de Ressocialização (SER), Sérgio Roberto dos Santos foi exonerado da diretoria de Divisão e, em seu lugar, assume Abelardo Roberto de Melo. Nas secretarias de Defesa Social, Geral de Governo e na Controladoria Geral do Governo, mais mudanças, mas em cargos de terceiro escalão. ### Nomeações também na Uncisal A Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) também registrou nomeações ontem, todas publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE), porém, como resultado da mudança de status da Uncisal, que deixa de ser fundação para se transformar em autarquia. A Uncisal foi transformada este ano em universidade pública. A proposta é que ela possa administrar, no futuro, o Hospital Geral do Estado, a ser construído em um terreno próximo à Unidade de Emergência. De acordo com o reitor da Uncisal, André Falcão, “com a transformação da Uncisal em universidade, todos os cargos foram extintos. Chefes e diretores de coordenações foram renomeados”, completou. Ele disse que “quase 100% dos chefes e diretores foram renomeados”, apontou. Para a direção de Gestão Hospitalar, do Hospital Dr. Hélvio Auto, foram nomeados Amália Lucinda dos Santos, Antônio Everaldo Vitorino, Manoel José Cavalcante e Maria Rejane Calheiros Rocha. Na direção da Faculdade de Fisioterapia, Ana Lúcia de Gusmão Freire; o diretor da Faculdade de Medicina é Jorge Luiz Soares Melo; a diretora da Faculdade de Terapia Ocupacional é Luana Diógenes Holanda. Na direção da Faculdade de Fonoaudiologia, foi nomeada Nayara Glícia Calheiros; o diretor do Hospital-Escola do Hospital Dr. Hélvio Auto é Marcelo Cavalcante Constant; a direção da Escola Técnica de Saúde Valéria Hora fica com Edelzuíta Bezerra Novaes; o diretor do Hospital-Escola, do José Carneiro, é Carlos José Neto Lobo; a diretora do Hospital-Escola, do Portugal Ramalho, é Rosimeire Rodrigues Cavalcante; e na direção do Hospital-Escola Maternidade Santa Mônica assume Maria Laura Dantas. |OR ### Celso Luiz e João Lyra em evento no Pilar O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Celso Luiz (PMN), e o deputado federal João Lyra (PTB) voltaram a se encontrar ontem, desta vez no Pilar. O motivo foi a comemoração do aniversário do ex-prefeito da cidade, Carlos Alberto Canuto (PMDB). Canuto é vice-presidente estadual do PMDB e candidato a deputado federal, apoiado pelo presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB). O aniversário do ex-prefeito aconteceu semana passada. Renan diz que quer ser candidato ao governo alagoano, mas ainda não deu a resposta, que pode sair entre 30 e 60 dias. Pelo ar O primeiro a chegar ao Pilar foi Celso Luiz. Lyra veio de helicóptero, minutos depois de pousar de avião no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, vindo de Brasília. De acordo com a assessoria do deputado, Lyra pousou rapidamente em Pilar e depois iria visitar suas usinas. A Gazeta tentou, mas não conseguiu conversar com Celso e Lyra. Além deles, estavam prefeitos de outras cidades, o deputado estadual Sérgio Toledo (PMN) e o suplente de deputado Júnior Leão, além do vereador Marcelo Victor (PTB), da bancada governista na Câmara de Maceió. Composição Lyra é pré-candidato ao governo estadual, e vem sendo costurada uma composição dele com Celso Luiz, que pode sair como vice. O presidente da Assembléia Legislativa está afastado politicamente do Palácio Floriano Peixoto depois que o governador Ronaldo Lessa (PDT) resolveu pedir os cargos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AL). Lessa indicou pessoas do seu grupo político no departamento, extinguindo a influência de Celso no órgão estatal, comandado pelo deputado durante sete anos. No Palácio, não se fala em rompimento. Segundo fontes, Celso e Lessa conversam toda semana. Porém, no lado do deputado, já se fala em rompimento com o governador. |OR

Mais matérias
desta edição