app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5729
Política

TJ nega uso pol�tico de gabinete no �rg�o

|PETRÔNIO VIANA Repórter O presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJ-AL), desembargador Estácio Gama, negou na tarde de ontem que tivesse conhecimento de que algum magistrado do órgão estivesse utilizando seu gabinete “como um comitê eleitoral”, c

Por | Edição do dia 23/02/2006 - Matéria atualizada em 23/02/2006 às 00h00

|PETRÔNIO VIANA Repórter O presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJ-AL), desembargador Estácio Gama, negou na tarde de ontem que tivesse conhecimento de que algum magistrado do órgão estivesse utilizando seu gabinete “como um comitê eleitoral”, como denunciou o deputado estadual Antônio Albuquerque (PFL) na sessão da última terça-feira da Assembléia Legislativa do Estado (ALE). “Aqui no prédio do TJ, eu desconheço a existência de desembargadores utilizando seus gabinetes dessa forma. Cabe a quem alegou trazer a prova”, declarou Gama. “Ao que me parece, as palavras do deputado no plenário da Assembléia foram criticando decisões do TRE. Mas isso fica entre as partes envolvidas. Não compete ao presidente do TJ analisar fatos que não possuem provas”, comentou o desembargador. O desembargador observou ainda que as críticas tinham sido direcionadas mais especificamente ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), contra a resolução que coíbe a propaganda eleitoral fora do período estabelecido pela legislação. Para Gama, o período eleitoral não deveria exercer influência sobre os integrantes do TJ que possuem candidatos entre seus parentes. “Eu creio que não existe influência. Se existir, não deveria”, disse.

Mais matérias
desta edição