app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Política

Pol�ticos esvaziam Bras�lia e caem na folia do carnaval

| FELIPE RECONDO Folha Online Os deputados e senadores saíram mais cedo de Brasília. A debandada foi antecipada pelo carnaval. Em busca de folia e agitação, a maioria dos parlamentares fez as malas para brincar o carnaval longe da capital federal. Entre

Por | Edição do dia 26/02/2006 - Matéria atualizada em 26/02/2006 às 00h00

| FELIPE RECONDO Folha Online Os deputados e senadores saíram mais cedo de Brasília. A debandada foi antecipada pelo carnaval. Em busca de folia e agitação, a maioria dos parlamentares fez as malas para brincar o carnaval longe da capital federal. Entre os destinos preferidos pelos parlamentares estão Salvador, Olinda e Rio de Janeiro. A senadora Ideli Salvatti (PT-SC), devota do samba que por duas vezes substituiu seu discurso em plenário por uma canja, é a mais empolgada. Na quinta-feira, depois de extensa agenda de compromissos no Estado, marcou presença no bloco Enterro da Tristeza. Na sexta para evitar tristezas, desligou o telefone. Não quis falar do resultado abaixo das expectativas do PIB (Produto Interno Bruto). Amanhã, segunda de Carnaval, se junto às senadoras Ana Júlia Carepa (PT-PA) e Fátima Cleide (PT-RO) e à deputada Jandira Feghali (PC do B-RJ), para desfilar na ala Direitos da Mulher, da escola Unidos do Porto da Pedra, no Rio de Janeiro. Depois será a vez da Portela. Também devem desfilar na Sapucaí os parlamentares da bancada fluminense, como Simão Sessim (PP-RJ), na Beija-Flor, e Carlos Santana (PT-RJ), na Mangueira. Os pernambucanos Maurício Rands (PT) e Paulo Rubem Santiago (PT) devem se entregar ao frevo e maracatu das suas cidades. O presidente da CPI dos Bingos, Efraim Moraes (PFL-PB), vai brincar o Carnaval em Salvador. Com isso ele deixará de lado neste ano as Muriçocas do Miramar, tradicional bloco do bairro em que Efraim morou por 15 anos em João Pessoa. Da CPI dos Correios, os deputados Eduardo Paes (PSDB-RJ), Gustavo Fruet (PSDB-PR) e Osmar Serraglio (PMDB-PR) compõem a ala da desanimação. Paes partiu para a Argentina. Fruet e Serraglio confessaram não ter a mesma empolgação dos demais foliões. “Eu gosto, mas não sou dos mais empolgados”, afirmou Fruet. Fora do ritmo, atropelado por foliões, o presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), chegou cedo para trabalhar na sexta-feira e mostrou que Carnaval, para ele, só na televisão, onde acompanhará o manto azul e branco da Portela. “Considero o Carnaval a mais admirável manifestação cultural do país. Não sou propriamente o tipo de folião que se convida para animar um bloco carnavalesco ou uma escola. Acho que mais desanimaria do que animaria”, admitiu num tom de voz mais apropriado para a Quarta-Feira de Cinzas. Esvaziamento O clima de Carnaval já tinha tomado conta de Brasília no começo da semana. Na quinta-feira, o secretário da Mesa Diretora do Senado, responsável por organizar a Casa, precisou sair à procura de um senador para que sessão de discursos pudesse ser iniciada para apenas seis parlamentares. Nesta sexta-feira, o regimento foi deixado de lado e, mesmo com um senador a menos que o necessário, a sessão foi aberta.

Mais matérias
desta edição