app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5713
Política

Suassuna � acusado de integrar rede de propina

Brasília – O senador Ney Suassuna (PMDB-PB), ex-ministro da Integração Nacional, foi denunciado em reportagem publicada na revista Época de se envolver em uma suposta rede de propina com objetivo eleitoral. De acordo com Época, Suassuna estaria por trás d

Por | Edição do dia 21/05/2002 - Matéria atualizada em 21/05/2002 às 00h00

Brasília – O senador Ney Suassuna (PMDB-PB), ex-ministro da Integração Nacional, foi denunciado em reportagem publicada na revista Época de se envolver em uma suposta rede de propina com objetivo eleitoral. De acordo com Época, Suassuna estaria por trás de uma “movimentação incomum” à frente do ministério, por ter liberado em uma única parcela, em março, R$ 3 milhões para obras no município goiano de Catalão, realizadas pelas empreiteiras Fuad Rassi, de Goiânia, e Sercel, de Belo Horizonte. As duas empresas são suspeitas de pagar propinas. Na última quinta-feira, a Polícia Federal deteve em Brasília um empresário ligado a Suassuna, José Elísio Ferreira Júnior, com R$ 100 mil em uma maleta. Ele estava acompanhado pelo advogado Giovanni Riccardi, assessor de outro senador paraibano, Wellington Roberto, do PTB. Os policiais fizeram o flagrante depois de meses de investigação com o Ministério Público, que contou, inclusive, com escutas telefônicas. As gravações apontariam como líder do esquema um certo “baixinho careca” chamado de “Ney” - associado pelos procuradores ao senador peemedebista. O ex-ministro da Integração reagiu com indignação à reportagem da revista Época. “Acabaram com os nordestinos”, disse o senador, referindo-se ao deputado Henrique Alves (PMDB-RN) e a ele próprio – ambos cogitados para vice na chapa presidencial do tucano José Serra e atingidos por matérias veiculadas no fim de semana. “Eu quero ouvir as fitas”, reforçou Suassuna, contestando as insinuações de que ele seria beneficiário de propinas.

Mais matérias
desta edição