app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Política

MPE instaura inqu�rito contra prefeita

| ODILON RIOS Repórter A promotora de Justiça de Passo do Camaragibe, Ilza Torres de Castro, vai instaurar, na próxima segunda-feira, 24, procedimento administrativo contra a prefeita da cidade, Márcia Coutinho (PTB), para investigar se existe ou não ir

Por | Edição do dia 22/04/2006 - Matéria atualizada em 22/04/2006 às 00h00

| ODILON RIOS Repórter A promotora de Justiça de Passo do Camaragibe, Ilza Torres de Castro, vai instaurar, na próxima segunda-feira, 24, procedimento administrativo contra a prefeita da cidade, Márcia Coutinho (PTB), para investigar se existe ou não irregularidades na compra de combustível para a frota oficial do município. No mesmo dia, Ilza Torres se encontra com o procurador-geral de Justiça, Coaracy da Mata Fonseca. A promotora vai pedir que, além do inquérito cível, seja também aberto um inquérito criminal. “Vou conversar com o procurador porque esta parte criminal não cabe a mim fazer, porque a prefeita tem foro privilegiado”, analisou. Além disso, a promotora quer saber se o combustível foi ou não transportado de maneira irregular. A Gazeta revelou o caso na última quarta-feira. “Ainda não instalei o procedimento porque só recebi a denúncia na quarta-feira”, explicou a promotora. ### Prefeita diz que marido ganhou por licitação A prefeita Márcia Coutinho Nogueira garantiu à Gazeta, na quarta-feira, 19, que teria aberto processo de licitação para aquisição de combustível pela prefeitura. “Foi feito processo licitatório, mas não apareceram licitantes. Se não há licitantes, a gente pode comprar onde quiser, por isso foi comprado combustível do meu esposo”, contou. A reportagem apurou que a Justiça desconfia se houve de fato a licitação para aquisição de combustível e como a prefeita de Passo conseguiu abrir e fechar, no mesmo dia, tal licitação. O juiz Sóstenes Alex, que fez a denúncia e que foi o responsável pela apreensão do combustível, foi enfático. “O caso estava com o Ministério Público. Não tenho mais informações”.OR ///

Mais matérias
desta edição