app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

Comit�s disputam prefeitos no 2� turno

ODILON RIOS Repórter Eles trocaram os ternos, gravatas e sapatos sociais pelos tênis e calça jeans, e caíram em campo na caça dos votos para os presidenciáveis Geraldo Alckmin (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A tarefa deles é convencer,

Por | Edição do dia 15/10/2006 - Matéria atualizada em 15/10/2006 às 00h00

ODILON RIOS Repórter Eles trocaram os ternos, gravatas e sapatos sociais pelos tênis e calça jeans, e caíram em campo na caça dos votos para os presidenciáveis Geraldo Alckmin (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A tarefa deles é convencer, até o dia 29 de outubro, dia da eleição, os 102 prefeitos alagoanos - e sua influência de voto sobre eleitores - a levar o nome dos candidatos para a populaçâo votante. São os coordenadores da campanha. Na tropa tucana estão o governador eleito Teotonio Vilela Filho (PSDB), o senador João Tenório (PSDB), o ex-prefeito de Penedo, Alexandre Toledo (PSDB), e o executivo da campanha, Claudionor Araújo. ### “Foi Lula que viabilizou obras no Estado” Um segundo mandato de Lula voltado para o interior, mesmo com reclamações de prefeitos sobre o não-aumento de 1% no repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Essa é a estratégia do coordenador da campanha de Lula em Alagoas para convencer os 102 chefes de executivos municipais a votarem no atual presidente. Em entrevista a Gazeta, ele fala também do PT, de Lessa e de dívida pública. G - O PT vai enfrentar, neste segundo turno, a estratégia pesada de Geraldo Alckmin na campanha. O partido está preparado para isso? Joaquim brito - Sim, porque os indicadores mostram que o País foi bem melhor do que nos oito anos do FHC. E o governo de Alckmin em São Paulo não foi nenhuma maravilha, não teve tantos avanços. Do ponto de vista de desenvolvimento econômico e social, de programas voltados ao combate da pobreza e da desigualdade social, não temos o quer deixar de comentar. Em segundo lugar, do ponto de vista ético, o PSDB não tem autoridade para dar lições de ética ao PT. Por quê? Quem impediu a Assembléia Legislativa paulista de instalar 70 CPIs com medo das apurações e com ampla maioria da bancada, é porque devia, não queria que os escândalos de desvios de recursos e tráfico de influência fossem apurados. Ou ainda um governo que permitiu a instalação do Primeiro Comando da Capital (PCC) e negociou com esta organização criminosa. Ou ainda a privatização de empresas públicas e, com o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso sendo flagrado solicitando que se beneficiasse comprador A ou B. 60% dos prefeitos envolvidos na Máfia das Sanguessugas são do PSDB e do PFL. Não podem cobrar ética. ### QUEM É Nome: Joaquim Brito Idade: 51 anos Cargo: Coordenador da campanha de Lula em Alagoas Partido: PT Formação: Psicologia Hobbies: Leitura e música ### Candidatos apresentam metas para AL De um lado ou do outro da campanha presidencial alagoana, a papelada resumida em relatórios ou propostas para governar o Brasil circula nas pastas dos comitês ou nas mãos dos prefeitos. Duas áreas são vistas com maior interesse: a de políticas sociais, já que a maioria esmagadora dos municípios alagoanos depende de verbas da União para sobreviver, e a de segurança pública. Os partidários de Lula, por exemplo, há quatro meses vêm distribuindo um relatório intitulado “Realizações do Governo Federal” entre 2003 e 2005. São 66 páginas falando de obras ou investimentos da era Lula em Alagoas, neste período. ///

Mais matérias
desta edição