app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

Almeida e CBTU tentam negociar d�vida

| ODILON RIOS Repórter Em um cruzamento de contas entre a Prefeitura de Maceió e a Companhia Brasileira de Transportes Urbanos (CBTU), do Ministério dos Transportes, foi descoberta uma dívida da ordem de meio milhão de reais, quase R$ 500 mil em débitos

Por | Edição do dia 06/12/2006 - Matéria atualizada em 06/12/2006 às 00h00

| ODILON RIOS Repórter Em um cruzamento de contas entre a Prefeitura de Maceió e a Companhia Brasileira de Transportes Urbanos (CBTU), do Ministério dos Transportes, foi descoberta uma dívida da ordem de meio milhão de reais, quase R$ 500 mil em débitos do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU). O prefeito Cícero Almeida disse ontem a Gazeta que já iniciou a cobrança, e que deve ser fechada através de negociações com a estatal federal, no sentido de que o dinheiro da dívida seja revertido em projetos para o bairro de Jaraguá, que continua carente de infra-estrutura e limpeza, apesar de ter recebido, durante as duas gestões da ex-prefeita Kátia Born (PSB), mais de R$ 25 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) para o projeto de revitalização, que não foi concluído. ### Max volta e é tratado com elogios Depois de ter saído do governo acusado de fomentar uma crise na administração municipal, o assessor especial do prefeito, Max Trindade, retornou ao cargo e foi tratado com elogios pelo prefeito Cícero Almeida (PTB). Segundo o prefeito, “Max nunca havia saído da Prefeitura” e foi citado como eficiente pelo chefe do Executivo. “Foi um dos melhores assessores que eu já tive quando eu era deputado estadual. Ele é honesto e transparente”, afirmou. A reportagem não conseguiu conversar com Trindade. ### Prefeito não descarta veto a orçamento O Orçamento Geral do Município poderá ser votado esta semana, de acordo com as previsões do prefeito Cícero Almeida, mas ele não descartou vetar as emendas dos vereadores ao Orçamento. “Vou analisar. Estas emendas estão nas prioridades de 2007 no Orçamento, antes mesmo dos pedidos dos vereadores”, explicou. A previsão orçamentária para o ano que vem é de R$ 928.331.486,00. ///

Mais matérias
desta edição