app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

T�o batalha por Albuquerque na ALE

Niviane Rodrigues Gilvan Ferreira Repórteres Em plena crise de governabilidade, provocada pelo desgaste das medidas de corte de salários de servidores públicos e pelo confronto com setores da Assembléia Legislativa e Ministério Público (MP), o governa

Por | Edição do dia 28/01/2007 - Matéria atualizada em 28/01/2007 às 00h00

Niviane Rodrigues Gilvan Ferreira Repórteres Em plena crise de governabilidade, provocada pelo desgaste das medidas de corte de salários de servidores públicos e pelo confronto com setores da Assembléia Legislativa e Ministério Público (MP), o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) decidiu investir “todas as suas fichas” no controle do Legislativo, que elege na próxima quinta-feira, 1, o presidente da Casa e mais nove integrantes da Mesa Diretora. A disputa envolve os dois grupos mais influentes da Assembléia. O do atual presidente da ALE, deputado Celso Luiz (PMN) – que deixa a legislatura daqui a cinco dias – e o do deputado Antônio Albuquerque (PFL). ### Mesa vai gerenciar R$ 108 milhões Mais que o poder político, a guerra pela presidência da ALE envolve o interesse pelo comando do terceiro maior orçamento público do Estado. O futuro presidente da Casa vai administrar, este ano, um orçamento anual de R$ 108 milhões – só superado pelo do governo do Estado e do Tribunal de Justiça, que receberá R$ 168,6 milhões. Além das cifras milionárias, a decisão sobre a Mesa Diretora vai pesar, e muito, para o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB), que precisa da maioria para garantir a aprovação de projetos de interesse do governo. GF ///

Mais matérias
desta edição