app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5647
Política

TJAL VENCE PRÊMIO DO CNJ POR ÍNDICE DE CONCILIAÇÃO

O Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) foi o vencedor da 13ª edição do prêmio Conciliar é Legal, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), na categoria Justiça Estadual, modalidade Produtividade, por obter o melhor Índice de Composição de Conflitos entre no

Por Da Redação | Edição do dia 22/12/2023 - Matéria atualizada em 22/12/2023 às 04h00

O Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) foi o vencedor da 13ª edição do prêmio Conciliar é Legal, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), na categoria Justiça Estadual, modalidade Produtividade, por obter o melhor Índice de Composição de Conflitos entre novembro de 2021 e outubro de 2022. Na solenidade de premiação, em Brasília, o TJAL foi representado pelo desembargador Tutmés Airan.

“É o reconhecimento de um trabalho sério, dedicado, de uma equipe que tem brilho no olhar, e que se envolve na tarefa de conciliar e de mediar os conflitos com muito gosto”, afirma Tutmés, que comanda o Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec).

O desembargador apontou a ação de mediar conflitos como uma forma de aproximar a Justiça da população. “É um excelente caminho para que o Poder Judiciário resgate a sua legitimidade aos olhos da população e cumpra o seu papel de pacificador dos conflitos humanos”, ressaltou Tutmés Airan.

O TJAL obteve um Índice de 65%. O número é calculado considerando, entre outros fatores, a quantidade de audiências nos centros de conciliação (Cejuscs) em relação ao total de processos recebidos; o número de audiências de conciliação nas unidades judiciais em relação ao total de processos novos; e o total de acordos em relação ao total de processos julgados no primeiro e no segundo grau.

No período, as varas, juizados e turmas recursais do TJAL proferiram 21.010 sentenças e decisões terminativas homologatórias de acordo, em um universo de 105.217 processos com sentenças e decisões terminativas não criminais passíveis de acordo.

CONCILIAR É LEGAL

De acordo com o CNJ, o Prêmio Conciliar é Legal identifica, premia, dissemina e estimula a realização de ações de modernização no âmbito do Poder Judiciário que estejam contribuindo para a aproximação das partes, a efetiva pacificação e, consequentemente, o aprimoramento da Justiça.

Nele, são reconhecidas as práticas de sucesso e a produtividade dos tribunais, estimulando a criatividade e disseminando a cultura dos métodos consensuais de resolução dos conflitos.

Mais matérias
desta edição