app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Política

Paulo Dantas faz balanço da gestão e aponta metas para 2024

Governador destaca cumprimento de compromissos de campanha e prevê avanços em todos os setores

Por arnaldo ferreira | Edição do dia 30/12/2023 - Matéria atualizada em 30/12/2023 às 04h00

O Governador Paulo Dantas (MDB) deverá promover mudanças na equipe para substituir membros que queiram participar das eleições municipais de 2024, além de agrupar novos aliados. Em entrevista à Gazeta, ele afirmou que as movimentações em torno do pleito fazem parte do mundo da política, mas, neste momento, o governo do Estado está concentrando as energias na economia.

Ao avaliar como o governo chega ao final de 2023, em termos de arrecadação, gastos, cortes e investimentos, o governador observou que, no Nordeste, o melhor desempenho do PIB (Produto Interno Bruto) foi o de Alagoas, que, segundo ele, cresceu 6,3%, bem acima da média nacional. “Alagoas vive hoje o seu melhor momento e vai continuar crescendo nos próximos anos”, afirmou.

Para 2024, a previsão do governador é avançar ainda mais, com crescimento real em todos os setores. “Estamos atraindo muitos investidores para cá e, ao mesmo tempo, assinei um decreto de contenção de despesas com o objetivo de garantir o bem-estar das contas públicas e o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal”.

Ele justificou que a equipe técnica e econômica do governo levou em conta a queda de arrecadação no Fundo de Participação dos Estados (FPE), agregada à necessidade de cumprir os desembolsos com despesas obrigatórias e decorrentes de vinculações constitucionais.

Com relação às metas alcançadas, Paulo Dantas comemora ter cumprido “uma série de promessas de campanha”.

“Prometemos o 13º do Cria e entregamos. Convocamos mais de mil novos policiais militares e civis. O programa Correria, para isentar o IPVA de quem trabalha com aplicativos, é uma realidade. O Escola 10 foi reajustado. E o Crédito do Trabalhador já está mudando a realidade de milhares de empreendedores. Também entregamos novas creches do CRIA, chegando a um total de 50 unidades. Estamos concluindo obras de duplicação, benfeitorias do programa Vida Nova nas Grotas e mais Cisps. Fizemos muito neste primeiro ano de gestão”, comemorou.

Ao destacar a boa relação com o Presidente Lula, o governador lembrou a fase da campanha eleitoral. “Na eleição, quando a gente falava que eram dois projetos distintos, tínhamos a certeza de que uma vitória nossa e do Presidente Lula seria fundamental para o crescimento de Alagoas”.

Paulo observou que o ex-governador Renan Filho [hoje senador e ministro dos Transportes], mesmo sem o apoio do governo federal, fez investimentos com recursos próprios do Estado, em setores prioritários, como na infraestrutura e na área social..

“Com apoio do governo Lula, temos um caminho muito positivo pela frente. E assim tem sido, os ministros estão constantemente entregando obras em Alagoas. Já fui recebido pelo presidente em Brasília algumas vezes e sempre falamos em avanços para o nosso estado. Foi garantido que receberemos recursos do Novo PAC para fazermos o anel viário de Maceió, concluir o trecho 5 do Canal do Sertão, o Hospital Metropolitano do Agreste e a garantia da construção de mais de 11 mil moradias populares”, destacou.

CASO BRASKEM

Paulo Dantas rebateu a direção da Braskem, que, num recente encontro no Rio de Janeiro, acusou os políticos de Alagoas de serem responsáveis por uma situação de pânico com relação às minas, em particular a de número 18, que está em fase de desmoronamento na região da Laguna Mundaú, no bairro Mutange. “Tudo que está ao nosso alcance tem sido feito. Criamos o Grupo de Trabalho do Governo de Alagoas para solucionar a situação dos moradores afetados pela Braskem e queremos tratar sobre as indenizações, falar sobre a reparação de danos morais e materiais das vítimas”.

Ao ser questionado se a indústria continuará operando em Alagoas e em quais condições, Dantas respondeu que o foco agora são as indenizações das vítimas. “O crime da Braskem machucou muita gente, atrapalhou a vida de uma multidão. Essas pessoas e o poder público precisam ser indenizados. Em um momento mais para frente faremos essa discussão, ouvindo toda a sociedade alagoana”.

REFORMA TRIBUTÁRIA

Paulo Dantas defendeu que a reforma tributária seja mais justa, simplificada e que auxilie na redução da desigualdade econômica e social do País e, particularmente, do Nordeste. “Estamos acompanhando todos os debates com a nossa participação no Consórcio do Nordeste. Estive na tribuna do Senado enfatizando que ela [a reforma] deve promover mais competitividade e desenvolvimento, temos que ter um IBS (Imposto sobre Bens e Serviços) nacional com respeito e autonomia federativa; dimensionamento e distribuição do fundo de desenvolvimento regional e uma governança do conselho federativo”.

Com relação às principais metas que pretende lançar para Alagoas em 2024, ele adiantou que vai seguir com a política de corrigir as distorções históricas que o povo alagoano enfrenta.

“Todos os índices sociais vêm melhorando. Isso é fruto do sucesso do Escola 10 – premiado nacionalmente, do Cria, da aquisição de alimentos da agricultura familiar, das melhores estradas do Brasil, do Vida Nova nas Grotas. Nós não vamos parar. Vamos continuar escrevendo uma bela nova história. Aqui, toda criança vai poder sonhar com um futuro melhor”, prometeu Dantas.

Mais matérias
desta edição