app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Política

Assembleia tem ano de intensa atividade, diz Marcelo Victor

Presidente da ALE afirma que Parlamento também fortaleceu seu papel de fiscalizar e propor políticas públicas

Por Fábio Costa | Edição do dia 30/12/2023 - Matéria atualizada em 30/12/2023 às 04h00

Ao longo do ano de 2023, a 20ª legislatura da Assembleia de Alagoas atuou de maneira dinâmica, consolidando um período de intensa atividade. A avaliação é do Presidente da ALE, deputado Marcelo Victor. Segundo ele, a ação parlamentar, além de desempenhar sua função legislativa, também fortaleceu o papel de fiscalização e proposição de políticas públicas voltadas para o avanço coletivo de Alagoas.

“Ao longo do ano, os parlamentares demonstraram zelo pelo exercício legislativo ao apreciar, discutir e aprovar um expressivo número de matérias. Essa produtividade legislativa atesta o esforço conjunto em abordar diversas questões de relevância para a sociedade, abrangendo áreas cruciais como educação, saúde, segurança e desenvolvimento econômico”, afirmou Marcelo Victor.

O parlamentar ressaltou que tudo isso ocorreu de maneira harmoniosa dentro da Assembleia Legislativa e também na relação com os demais Poderes.

“Essa relação de concórdia resulta em um Estado equilibrado e forte, tornando-se atrativo para investimentos em diversas áreas”.

Para o Presidente da ALE, o balanço legislativo de 2023 reflete não apenas a quantidade expressiva de matérias apreciadas, mas o compromisso dos parlamentares com o progresso e o bem-estar da população alagoana — o que é ainda mais importante.

“O ano se encerra com um legado legislativo que pavimenta o caminho para um futuro mais promissor e equitativo em Alagoas”, avalia.

Marcelo Victor lembrou que o Poder Legislativo tem suas origens na Câmara dos Comuns da Inglaterra, criada para limitar o poder absoluto dos reis quanto à destinação dos recursos públicos e à criação de tributos. “Antes da atribuição da nossa função legislativa, estávamos ligados, primordialmente à fiscalização das ações do Executivo e como verdadeira ‘caixa de ressonância da sociedade’, com a discussão de propostas de políticas em benefício da sociedade”, ressaltou.

Mais matérias
desta edição