app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

Setor de balística recebe mais de R$ 2 mi em equipamentos

Instituto de Criminalística da Polícia Científica de AL passa a ter mais recursos para elucidar crimes com arma de fogo

Por Da Redação | Edição do dia 01/02/2024 - Matéria atualizada em 01/02/2024 às 04h00

O Instituto de Criminalística da Polícia Científica de Alagoas recebeu, no início deste ano, dois importantes equipamentos para a Chefia de Perícias de Balística. Foram investidos mais de R$ 2,2 milhões do plano de aplicação dos recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública, do eixo de Fortalecimento das Instituições de Segurança Pública e Defesa Social (Fispds).

Ricardo Leopoldo, perito criminal chefe de perícias de balística, explicou que um desses equipamentos adquiridos foi uma câmara recuperadora de projéteis importada do México, avaliada em R$ 660 mil. “O aparelho é um tubo cilíndrico de inox, onde dentro tem água e outro líquido, parecido com uma gelatina balística, onde colocamos a arma, efetuamos o disparo e o projétil é coletado na outra extremidade”, disse Leopoldo.

“Ela facilita muito a coleta de padrões, porque antigamente nós fazíamos esse exame em um tubo de PVC cheio de algodão. Para procurar esse projétil no algodão, levava um tempo entre 20 e 40 minutos. Com a câmara não, é extremamente rápido, você efetua o disparo e um minuto depois você já faz a coleta. Com isso, iremos realizar exames de comparação balística com a produção dos padrões de maneira mais rápida e segura”, completou.

A outra importante aquisição da perícia alagoana foi a de um microcomparador balístico, equipamento importado da Suécia, avaliado R$ 1,6 milhão.

Segundo o perito Ricardo Leopoldo, o aparelho é um dos mais modernos que existem atualmente, todo automatizado, com capacidade de ampliar em mais de 100 vezes o objeto, sem perder a nitidez do material analisado, o que irá acelerar e facilitar as atividades periciais do setor.

“Esse novo microparador balístico possui vários recursos, um deles é, se você tiver outro equipamento no mesmo estado, pode fazer uma interligação entre os dois, como também com um comparador em outro estado para realização de um exame remoto. Acredito que não só a câmara como esse comparador, apenas seis estados do Brasil têm esses equipamentos e a Alagoas é um deles”, destacou.

Para receber os equipamentos, a sala de perícias de balística precisou passar por uma reforma para ser ampliada. Atualmente, a equipe é formada por seis peritos criminais, mas o novo espaço foi reestruturado para receber três novos peritos criminais e mais dois auxiliares, aprovados no último concurso realizado pelo Governo do Estado.

IC ARAPIRACA

Outra novidade anunciada pelo chefe de perícias de balística foi a abertura de outro processo de compra de um microparador balístico para o novo Instituto de Criminalística de Arapiraca. Esse equipamento deverá ser instalado quando um núcleo de balística de Arapiraca for aberto, permitindo a realização de exames e a interligação entre as unidades da Capital e do Agreste.

Mais matérias
desta edição