app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5647
Política

Defesa Civil e Braskem iniciam fechamento de ruas em áreas afetadas

Medida é justificada pela falta de segurança em 23 artérias dos bairros de Bebedouro e Pinheiro

Por Rogério Costa | Edição do dia 06/02/2024 - Matéria atualizada em 06/02/2024 às 04h00

Por recomendação expressa da Defesa Civil de Maceió, teve início ontem a interdição de 23 ruas nos bairros do Pinheiro e Bebedouro. A medida tem o objetivo de garantir segurança aos condutores, já que a área está dentro do perímetro dos danos causados pela mineração e é considerada de risco, devido ao afundamento de solo lá registrado.

Tapumes foram colocados nas ruas, em uma operação coordenada pela Defesa Civil, Departamento Municipal de Transporte e Trânsito (DMTT) e executada por uma prestadora de serviço da Braskem. Segundo o órgão de trânsito, outros nove trechos continuam liberados.

A Defesa Civil justifica a medida como necessária. Apesar de a região ser monitorada 24 horas por uma empresa de segurança contratada pela mineradora, ainda há muita circulação de pessoas e veículos por áreas apontadas como de risco pelo órgão.

Em Bebedouro, o bloqueio atinge o cruzamento da Rua Carteiro João Firmino com as ruas Mem de Sá e Sabino Romariz; Já no Pinheiro, a medida atinge trechos como o cruzamento da Rua Ernesta Gama com a Rua Tereza de Azevedo; cruzamento da Travessa Camaragibe com a Av. Francisco Freire Ribeiro; cruzamento da Av. Comendador Francisco de Amorim Leão com as ruas José Ferraz de Camargo, Dr. Jovino Lopes Lyra e Joaquim Gouveia de Albuquerque, entre outros.

MOVIMENTAÇÃO

“A Braskem já está atendendo à recomendação da Defesa Civil e começou a orientar os bloqueios por meio de uma empresa terceirizada que está realizando a instalação dos tapumes. A medida visa dar mais segurança para todos, proteger equipamentos ali instalados e diminuir a intensa movimentação que estava sendo registrada na região”, explicou o coordenador da Defesa Civil de Maceió, Abelardo Nobre.

Os motoristas e condutores de veículos, diante do tráfego intenso registrado na Avenida Fernandes Lima, ainda dispõem de algumas alternativas para transitar no região utilizando como opções as ruas: Carteiro João Firmino, em Bebedouro; Rua Ernesta Gama, Travessa Camaragibe, Comendador Francisco de Amorim Leão, Av. Francisco Freire Ribeiro, Rua Basileu Meira Barbosa, Rua Manoel Menezes, Rua Manoel Menezes; Rua Professor José da Silveira Camerino; e Rua Ricardo César de Melo, que permanecem liberadas para o tráfego.

A operação de fechamento das ruas deve ser concluída em 40 dias, informam a Defesa Civil e a Braskem.

Mais matérias
desta edição