app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

PL quer ‘parar’ Maceió para receber Bolsonaro no dia 6

Ao lado da esposa Michelle, ex-presidente virá à capital alagoana para evento promovido pelo PL Mulher

Por | Edição do dia 30/03/2024 - Matéria atualizada em 30/03/2024 às 04h00

A base de apoio do ex-presidente Jair Bolsonaro em Alagoas está agitada. É que ele confirmou presença ao lado da esposa, Michelle Bolsonaro, num evento do PL Mulher no dia 6 de abril, no Spazzio Gatti, no bairro da Serraria.

Segundo um dos articuladores do evento, o deputado estadual Cabo Bebeto (PL), o objetivo é, além de criar uma agenda política, parar a cidade para recepcionar o “líder da direita” nacional.

“A programação detalhada não está sendo revelada por questão de segurança. O evento é organizado pelo PL Mulher para estimular a participação feminina na política. Já o presidente vem passear aqui em Alagoas e falar com apoiadores”, disse Bebeto.

O deputado contou que, desde o anúncio da vida de Bolsonaro, suas redes sociais estão sempre com a presença de seguidores buscando detalhes. Por causa da repercussão política, a ideia é somar politicamente para a legenda.

“A expectativa é a melhor possível. O presidente vai ‘bater perna’ e mexer com a cidade. Não tenho dúvida de que vai ser um movimento civil, voluntário e natural como nunca se viu aqui em Alagoas. Maceió é de direita e é conservadora. Vamos ter a oportunidade de mostrar isso”, avaliou o parlamentar.

ARTICULAÇÃO

Quanto ao PL e às eleições municipais, o prefeito JHC (PL) montou uma chapa proporcional que é a maior convergência política já realizada na capital. Quem destaca o potencial do grupo é o vereador Eduardo Canuto (PL), um dos recém-filiados à legenda.

“A oposição ainda não conseguiu ver o tamanho do grupo montado e a proporção da convergência feita pelo prefeito JHC. Nunca vi algo assim em torno de um projeto como esse que vem sendo construído”, disse Canuto.

Segundo o vereador, que deixou o PV, o processo de construção do grupo tem uma contribuição relevante do presidente da Câmara de Vereadores de Maceió, Galba Netto.

“A construção que culminou com esse momento importante do PL nasceu na CMM. O presidente [Galba] soube construir um grupo muito unido de apoio ao prefeito JHC. E é com esse grupo que estaremos juntos para encarar o processo eleitoral”, completou Canuto.

Ele lembra que a força do PL surge num momento em que o grupo político de JHC foi o único que derrotou a oposição na capital.

São dez vereadores de mandato. Contando como próprio Canuto, migraram para a legenda Chico Filho, Brivaldo Marques, Luciano Marinho, ao romperem com o MDB. Além deles, há Cal Moreira, que deixou o PV, Fábio Rogério e Rodolfo Barros, que saíram do PSB, e Marcelo Palmeira, que trocou o PTC, também, pelo PL.

Já integravam a legenda na Casa de Mário Guimarães Leonardo Dias e Siderlane Mendonça. O terceiro que já integra o partido é Cléber Costa, que retorna à Casa após rápida passagem na Secretaria Municipal de Cultura. Com seu retorno, Fábio Rogério volta à suplência.

Mais matérias
desta edição