app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

CPI da Braskem vem a Maceió este mês para análise da tragédia

Integrantes da comissão pretendem conversar com gestores públicos, moradores e comerciantes dos bairros afetados

Por Thiago Gomes | Edição do dia 03/04/2024 - Matéria atualizada em 03/04/2024 às 04h00

Integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Braskem estarão em Maceió - (em data provável de 17 de abril) para fazer uma análise mais detalhada do afundamento no solo provocado pela extração de sal-gema.

A agenda foi sugerida pelo relator do colegiado, senador Rogério Carvalho (PT-SE), mas só será definida na semana que vem, pelo senador Omar Aziz (PSD-AM), que preside os trabalhos.

A intenção dos membros da CPI é verificar a tragédia in loco, dialogando com moradores e comerciantes da região afetada pela mineração. Também serão marcados encontros com gestores públicos da capital, representantes de órgãos de controle e da direção da petroquímica.

“O principal compromisso da comissão é manter as investigações de maneira diligente e imparcial, visando identificar os responsáveis e propor medidas para evitar que eventos similares ocorram no futuro”, concluiu.

Na semana que vem, terça-feira (9) e quarta-feira (10), estão programadas as oitivas do presidente da Associação dos Empreendedores Afetados pela Mineração da Braskem e morador do Pinheiro, Alexandre Sampaio; do diretor-geral do Movimento Unificado das Vítimas da Braskem (MUVB) e morador do Pinheiro, Cássio Araújo Silva; do ex-procurador-geral de Justiça de Alagoas, Francisco Malaquias de Almeida Júnior; e do diretor global de Pessoas, Comunicação, Marketing e Relações com a Imprensa da Braskem, Marcelo Arantes.

AVANÇOS

O relator da CPI da Braskem fez um balanço dos trabalhos realizados até o momento, ressaltando os avanços significativos alcançados pela comissão. Rogério Carvalho afirmou que “até o momento, as investigações têm avançado de forma significativa” e há uma preocupação central com a população afetada e que a busca por soluções e responsabilização dos envolvidos tem sido prioridade do colegiado.

“Essa abordagem e programação que temos executado são frutos do nosso compromisso em investigar minuciosamente os eventos relacionados ao crime ambiental em questão, demonstrando a seriedade e a responsabilidade da CPI da Braskem e, assim, buscar a verdade e garantir a justiça para todos os afetados", disse.

“Por isso, consideramos a necessidade de ouvir representantes das vítimas porque isso mostra a abrangência e a importância desse trabalho conjunto. Estamos determinados a manter as investigações de maneira diligente e imparcial, visando identificar os responsáveis e propor medidas para evitar que eventos similares ocorram no futuro”.

O senador disse que planeja convocar um representante do Estado de Alagoas e do Ministério Público Federal (MPF) para que falem a respeito do crime ambiental ocorrido em Maceió. “Também está prevista a oitiva de representantes da Braskem e outras autoridades relacionadas ao caso”, reiterou.

A CPI também fará uma acareação entre o diretor-presidente da Braskem, Roberto Bischoff, e o ex-diretor do Serviço Geológico do Brasil (antiga Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais), Thales Sampaio.

Mais matérias
desta edição