app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

Gaza: ataque israelense mata 7 trabalhadores humanitários

Vítimas haviam acabado de levar carga de alimentos ao território palestino

Por G1 | Edição do dia 02/04/2024 - Matéria atualizada em 02/04/2024 às 23h37

Um ataque aéreo de Israel na Faixa de Gaza matou sete funcionários da ONG World Central Kitchen (WCK), nesta segunda-feira (1º). A organização, criada nos Estados Unidos pelo chef espanhol José Andrés, havia levado uma carga de alimentos por navio ao território palestino horas antes do bombardeio.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, reconheceu nesta terça-feira (2) que o ataque partiu do Exército israelense. O porta-voz do Exército israelense prometeu transparência na investigação do caso.

Segundo o comunicado da World Central Kitchen, os dois veículos que transportavam as vítimas e que foram atingido tinham no teto o logo e o nome da ONG desenhados e circulava sozinho em uma via de uma áera sem conflitos. Em comunicado, a World Central Kitchen frisou que os carros eram blindados e estavam identificados.

Segundo a World Central Kitchen, entre os mortos há um cidadão do Reino Unido, um da Austrália, dois dos Estados Unidos, um do Canadá e um da Polônia, além de um palestino.

“Este não é apenas um ataque contra a World Central Kitchen, é um ataque a organizações humanitárias que se apresentam nas situações mais terríveis, em que os alimentos são usados como arma de guerra. Isso é imperdoável”, disse o CEO da ONG, Erin Gore.

As forças militares israelenses afirmaram que estão analisando o que aconteceu “para compreender as circunstâncias desse trágico incidente”. Em mensagem de vídeo nesta terça-feira (2), o porta-voz do Exército disse ter ligado para o fundador do World Central Kitchen, o chef espanhol José Andrés, para expressar “os mais profundos sentimentos”.

Ele afirmou ainda que as Forças Armadas vão “apurar o incidente até o fim” e “com transparência”.

O chef espanhol José Andrés afirmou que a ONG perdeu “diversas irmãs e irmãos em um ataque das Forças de Defesa de Israel na Faixa de Gaza”.

“É uma tragédia. Trabalhadores de organizações humanitárias e civis nunca deveriam ser um alvo. Nunca”, disse Andrés.

Foi a ONG do chef espanhol, famoso nos Estados Unidos por atuar em diversos programas de TV e ter sido condecorado pelo ex-presidente dos EUA Barack Obama com uma medalha de serviços humanitários do governo norte-americano.

Ele disse também que “o governo de Israel precisa parar essa matança indiscriminada, precisa parar de restringir a ajuda humanitária, para de matar civis e funcionários de auxílio e parar de usar comida como arma. Chega de vidas inocentes mortas.”

Já a CEO da ONG, Erin Gore, afirmou que está chocada com o acontecido.

Mais matérias
desta edição