app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5751
Política

Viver no mundo moderno .

.

Por Alberto Rostand Lanverly - presidente da Academia Alagoana de Letras | Edição do dia 10/07/2024 - Matéria atualizada em 10/07/2024 às 04h00

Em minha infância, tudo parecia ser mais lento. Os dias não corriam tanto e até o período chuvoso guardava sua estação, respeitando o brilho do sol que anunciava o verão. Hoje, tudo mudou. Vivemos sob a égide da velocidade, onde a pressa domina o cotidiano, a tecnologia acelera nossa capacidade de comunicação, as redes sociais nos mantêm conectados vinte quatro horas por dia, e os avanços na logística permitem que produtos e serviços cheguem até nós com rapidez inimaginável há algumas décadas.

Naquela época, as cidades, assim como Maceió, possuíam poucos restaurantes e o menu desses estabelecimentos eram modestos, com um número limitado de opções de alimentos e bebidas. Muitas vezes escritos à mão ou impressos de maneira simples, divulgando oferta culinária que se limitava ao que era local e sazonal.

Atualmente, a situação é completamente diferente: os cardápios, muitos deles digitais, se tornaram vastos e variados, acessíveis por tablets ou smartphones, que apresentam infinidade de opções, muitas delas inspiradas em cozinhas de diferentes partes do mundo, refletindo diversidade sem precedentes.

No passado, as doenças se classificavam e eram tratadas de formas mais simples. Infecções, febres, gripes e resfriados eram comuns, e os médicos frequentemente lidavam com um conjunto limitado de enfermidades. Agora, as patologias se multiplicaram e diversificaram de maneiras complexas, muitas vezes com nomes que parecem estranhos e desconhecidos.

Cada dia mais me convenço que viver no mundo moderno exige equilíbrio cuidadoso entre os inúmeros desafios e as vastas oportunidades que a vida contemporânea oferece. Talvez por essa razão, nunca deixei de cultivar hábitos saudáveis, buscando gerir o tempo, estabelecendo prioridades e limites que permitem a dedicação às coisas que realmente me importam.

Sem nunca esquecer ser fundamental investir horas em família e amigos que me cativam, busco manter uma atitude positiva e flexível, diante das mudanças e incertezas ora vivenciadas, criando um senso de realização e felicidade duradoura.

Mais matérias
desta edição