app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5751
Rural

Agricultura familiar terá mais R$ 1 bi para investimento

Conselho Monetário Nacional aprovou recursos para financiamentos do Pronaf Mais Alimentos após Mapa apresentar pedido de remanejamento

Por MAPA | Edição do dia 08/02/2020 - Matéria atualizada em 08/02/2020 às 04h00

A medida vale para financiamentos do programa contratados de 1º de fevereiro a 30 de junho deste ano
A medida vale para financiamentos do programa contratados de 1º de fevereiro a 30 de junho deste ano - Foto: Divulgação
 

O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) Mais Alimentos terá R$ 1 bilhão em recursos para atender financiamentos solicitados por agricultores familiares.

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, solicitou ao Ministério da Economia remanejamento de recursos para atender financiamentos de investimento na atual safra agrícola, que se encerra em junho deste ano. O pedido foi encaminhado pela Secretaria de Política Agrícola do Mapa ao ministério. A medida foi aprovada em uma reunião do Conselho Monetário, realizada no dia 29 de janeiro, e vale para financiamentos do programa contratados de 1º de fevereiro a 30 de junho deste ano. 

“Isso mostra a vontade de investir, que o pequeno agricultor está acreditando no governo, nas políticas públicas e investindo cada vez mais”, ressaltou a ministra Tereza Cristina, acrescentando que o Ministério irá acompanhar a contratação dos recursos pelos pequenos agricultores. “Procurem os bancos para que vocês possam tomar esses recursos e continuar os seus investimentos”

De acordo com o secretário de Política Agrícola, Eduardo Sampaio Marques, os agricultores familiares podem usar os recursos em investimentos de longo prazo, como a construção de galpões para avicultura e suinocultura, plantio de culturas perenes, máquinas e equipamentos, correção de solo e recuperação de pastagem.

“Embora tenhamos alocado mais recursos para essa finalidade no atual Plano Safra do que nos anos anteriores, isto é um sinal de confiança do produtor nas perspectivas do país a longo prazo”, destacou o secretário. Ele acrescentou que o montante de R$ 1 bilhão é proveniente dos recursos do Pronaf Custeio. 

A decisão do CMN se soma a medida tomada pelo Tesouro Nacional, em dezembro do ano passado, para realocação de R$ 874 milhões.

Mais matérias
desta edição