app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Rural Produção da última safra contabilizou o recorde de 65 mil toneladas após setenta dias de cultivo e três semanas de colheita

Técnica produz tomates com quase meio quilo

Produto foi desenvolvido por agricultor familiar do município de Viçosa, na zona da mata de Alagoas; cada tomateiro fornece cerca de 90 unidades, por safra

Por Editoria do Gazeta Rural | Edição do dia 20/02/2021 - Matéria atualizada em 18/02/2021 às 00h38

Produção da última safra contabilizou o recorde de 65 mil toneladas após setenta dias de cultivo e três semanas de colheita
Produtor Humberto Cavalcante desenvolveu lavoura com super tomates em uma área de quatro tarefas de terra
Prefeito João Victor Calheiros promoveu dia de campo para difundir produto entre agricultores
Klécio Santos, levou um grupo de pequenos produtores para conhecer de perto a área de produção experimental
Durante dia de campo, secretário João Lessa reforçou o compromisso do Estado a fornecer assistência técnica

Um super tomate de quase 500 gramas. A variedade ainda é pouco vista nas mesas dos consumidores mas vem ganhando cada vez mais espaço no mercado regional.  O produto, que vem da agricultura familiar, da lavoura de quatro tarefas de terras do produtor Humberto Cavalcante, localizadas na zona rural do município de Viçosa, em Alagoas, já chegou a bater a média de produção de estados fornecedores, a exemplo da Bahia. A produção da última safra contabilizou o recorde de 65 mil toneladas após setenta dias de cultivo e três semanas d e colheita. 

A plantação foi iniciada há três anos e segue o tradicional modelo rasteiro. O diferencial da produção está, segundo o produtor, na seleção de sementes de genética, que são a IGOR 50-40, com as mudas são desenvolvidas em Arapiraca. 

De acordo com Humberto, o segredo da lavoura bem-sucedida, segundo o produtor, agrega um conjunto de fatores entre um bom solo, clima e nutrição. 

“A lavoura passou por uma competição de variedades e o sistema de cultura priorizou a irrigação por gotejamento e a adubação fracionada. Isso funciona porque quanto mais parcelar a nutrição, a resposta desse cultivar é bem melhor. A amplitude térmica, o solo sem impedimentos e o manejo de pragas e doenças também contribuem diretamente para o potencial desse tomate”, ressaltou Humberto.

De acordo com a engenheira agrônoma que prestou consultoria no processo de produção, Cassia Araújo, cada tomateiro fornece cerca de 90 unidades a cada safra. “Essa variedade faz um camaleão muito alto, com acamamento bom e que não encosta no solo, deixando o fruto limpo. No final, temos um produto bem aceito, que aguenta caixa, o que significa mais durabilidade para que o comerciante não tenha prejuízo”, informou. 


Produção da última safra contabilizou o recorde de 65 mil toneladas após setenta dias de cultivo e três semanas de colheita
Produção da última safra contabilizou o recorde de 65 mil toneladas após setenta dias de cultivo e três semanas de colheita - Foto: Divulgação
 

Dia de Campo

Diante das conquistas econômicas que a produção do super tomate pode proporcionar a agricultura familiar ao município, um dia de campo foi promovido pelo prefeito de Viçosa, João Victor Calheiros, com a finalidade de difundir o produto.

O evento, que contou com a participação do secretário Estadual da Agricultura, João Lessa e do presidente da Cooperativa Pindorama, Klécio Santos, levou um grupo de pequenos produtores para conhecer de perto a área de produção e experimental.


Produtor Humberto Cavalcante desenvolveu lavoura com super tomates em uma área de quatro tarefas de terra
Produtor Humberto Cavalcante desenvolveu lavoura com super tomates em uma área de quatro tarefas de terra - Foto: Divulgação
 

A aptidão da região, que possui clima favorável e solo fértil para a cultura, foi reconhecida pelo presidente da Pindorama. “A gestão de João Victor começa dando um grande passo, com a sensibilidade de reconhecer uma cultura viável para o município. Essa é uma atividade simples, mas que com o apoio em base técnica de produção possui potencial para tornar Viçosa um município produtor. Só nessa produção temos a média de produtividade do Nordeste “, observou Santos. 

Apesar de não ter tradição no município de Viçosa, o tomate é uma das apostas da gestão do prefeito João Victor Calheiros para diversificar a produção entres os pequenos produtores. Na oportunidade, Calheiros recebeu dos produtores a solicitação para a abertura de uma central de produção e formação de banco de dados do segmento.

“Viçosa tem o potencial produtivo para diferentes culturas por ter um clima estável e ameno durante. Nosso trabalho é fortalecer esse pequeno produtor, dando condição e assistência para a manutenção do emprego e renda. Já recebemos a demanda deles de implantar uma central de produção de banco de dados e temos total condições de desenvolvermos. Essa é uma cultura provada, que está pronta para ser multiplicada”, pontuou o prefeito. 


Prefeito João Victor Calheiros promoveu dia de campo para difundir produto entre agricultores
Prefeito João Victor Calheiros promoveu dia de campo para difundir produto entre agricultores - Foto: Divulgação
 

Klécio Santos, levou um grupo de pequenos produtores para conhecer de perto a área de produção experimental
Klécio Santos, levou um grupo de pequenos produtores para conhecer de perto a área de produção experimental - Foto: Divulgação
 

Além do Dia de Campo para conhecer o funcionamento da lavoura do tomate, os produtores participaram de uma palestra com a equipe da Koppert Biological Systems e receberam doados alevinos da Secretaria de Estado da Agricultura.  

O secretário João Lessa reforçou o compromisso do Estado a fornecer assistência técnica. “Um projeto regrado pelo estudo e a pesquisa, com planejamento e execução. Uma ideia muito boa que será aproveitada para que a agricultura amplie sua atuação em toda a região. Nos colocamos a disposição para sermos parceiros também nessa iniciativa”, destacou. 


Padrão

Plantado no sistema rasteiro, a tomaticultura localizou na variedade de semente IGOR 50-40 uma caracterização variável, podendo conceber um tomate de 430 gramas e ao mesmo tempo atender ao comércio com o produto padrão de 280 gramas. 

“Diferente do tomate de indústria, o tomate plantado com fim de prateleira, com essa semente em especial, não tem uniformidade de tamanho e nem idade, o que é ideal para não centralizar a colheita e passarmos cerca de quatro semanas colhendo, podendo ampliar o alcance dos clientes feirantes, por exemplo”, disse o produtor rural Humberto Cavalcante.  


Durante dia de campo, secretário João Lessa reforçou o compromisso do Estado a fornecer assistência técnica
Durante dia de campo, secretário João Lessa reforçou o compromisso do Estado a fornecer assistência técnica - Foto: Divulgação
 

Para a clientela, os ganhos são ainda maiores. A qualidade do tomate permite que o fruto mantenha a rigidez pelo menos por mais 15 dias. “Após a colheita, é muito importante o tomate aguentar a caixa. Essa durabilidade vem do nosso sistema de plantio que evita a formação bolsa de água”, afirmou Cavalcante.

Acima da média de Alagoas,  a produção de Viçosa deve virar referência no Nordeste. Segundo o secretário municipal de Agricultura, Emmanuel Lobo, no primeiro ano da tomaticultura, foram obtidas 250 caixas por cada mil plantas. A safra atual deve chegar a 90 mil toneladas.

“Agora podemos comprovar que Viçosa tem potencial. Temos solo profundo sem pigmentos e apesar das trovoadas, temos período de seca bem definido no qual essa variedade se mostrou resistente ao clima. Com isso, o produtor vai conseguir produzir tomate em larga escala, conduzir o seu trabalho apoiado numa estratégia de produção bem estudada de ciclo curto e com o mínimo de pulverização possível. Sem contar que o custo de produção é um pouco mais baixo devido a baixa reincidência de pragas e qualidade do solo”, contou Lobo.

Mais matérias
desta edição