app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5757
Rural

Usina Coruripe aposta em nova safra recorde

.

Por Editoria do Gazeta Rural | Edição do dia 18/11/2023 - Matéria atualizada em 18/11/2023 às 04h00

Localizada na região do litoral sul de Alagoas, a usina Coruripe iniciou o novo ciclo da cana com a perspectiva de crescimento, alcançando um novo recorde de produção. A expectativa da unidade industrial é processar mais de 3,4 milhões de toneladas de cana. Já o grupo, contando com as unidades do Sudeste, deve processar mais de 16 milhões de toneladas.

Na moagem passada, a usina processou mais de 3,2 milhões de toneladas de cana, produzindo mais de 253 mil toneladas de açúcar dos tipos VHP e cristal e 63.190 milhões de litros de etanol.

“As fortes chuvas que ocorreram na safra passada atrasaram o final da moagem 22/23 e fizeram com que também houvesse um atraso no início deste novo ciclo”, afirmou o CEO da empresa, Mário Lorencatto, informando que o parque industrial da empresa recebeu investimentos durante a entressafra destinados a melhoria do desempenho da usina.

“Vale lembrar também que setembro começou com chuva. Mas devemos ter uma safra muito boa em termos de quantidade e qualidade da cana. Os preços também estão remunerando bem. Então, deve ser um bom ano, novamente”, destacou Lorencatto.

 

Ciclo 23/24 foi iniciado pela unidade industrial em setembro passado
Ciclo 23/24 foi iniciado pela unidade industrial em setembro passado - Foto: ARQUIVO
 

O CEO da empresa informou ainda que, pelo terceiro ano consecutivo, a unidade de Alagoas opera com capacidade plena de moagem. “Diante deste cenário, parte da nossa cana é processada pela usina Utinga, onde foi firmada uma parceria pelo segundo ano. Eles irão moer quase 200 mil toneladas de cana que são nossas. Se as usinas Pindorama e Impacto também tiverem capacidade, podemos moer também parte da cana nas duas unidades industriais”, declarou.


Parceria

De acordo com Lorencatto, a usina Coruripe opera na moagem com pouco mais da metade da cana própria e a outra proveniente de fornecedores. Segundo o executivo, são mais de 400 fornecedores, estando muitos deles em parceria com a unidade industrial há mais de 40 anos.

“Este modelo adotado é bem organizado e tem mostrado os resultados ao longo dos anos no setor. É uma parceria de longas datas e que produz resultados positivos para os dois lados. Eles contam com um parceiro sólido e que honra com os compromissos”, afirmou Lorencatto, reforçando o bom desempenho dos fornecedores na safra.

Mais matérias
desta edição