app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Rural

Programa federal beneficiará mais de 7 mil agricultores alagoanos

Iniciativa vai garantir acompanhamento técnico e recursos financeiros reembolsáveis;

Por Editoria do Gazeta Rural com informações da Agência Alagoas | Edição do dia 09/12/2023 - Matéria atualizada em 09/12/2023 às 04h00

Para Alagoas foram destinados R$ 33 milhões, cada família vai receber R$ 4,4 mil para produção agrícola


O Governador Paulo Dantas e o ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate a Fome, Wellington Dias, assinaram o acordo de cooperação técnica para 7.300 agricultores, sendo quatro mil de famílias quilombolas e indígenas. A assinatura ocorreu durante solenidade na Cooperativa dos Agricultores Familiares e dos Empreendimentos Solidários (Coopaiba), localizada no município de Piaçabuçu.

O programa vai garantir acompanhamento técnico e recursos financeiros reembolsáveis. Para Alagoas, foram destinados R$ 33 milhões. Cada família vai receber R$ 4,4 mil para produção agrícola.

 

Documentos foram assinados pelo Governador Paulo Dantas e ministro Wellington Dias
Documentos foram assinados pelo Governador Paulo Dantas e ministro Wellington Dias - Foto: Agência Alagoas
 

Na oportunidade, o ministro também assinou a liberação de R$ 19 milhões para famílias quilombolas, dentro do Programa de Aquisição de Alimentos da Conab. No mesmo evento, houve as assinaturas da adesão ao Plano Brasil Sem Fome, que só esse ano vai destinar R$ 96 milhões para Alagoas.

Foram assinados também contratos de venda dos agricultores com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que vão beneficiar 74 organizações com aquisição de produção de mais de seis mil agricultores familiares, cuja produção será destinada a cozinhas comunitárias, centros de assistência social e outras entidades.

O ministro Wellington Dias explicou que o Programa de Aquisição de Alimentos funciona de várias formas, a partir da compra de alimentos do agricultor familiar. “Compra o arroz, compra o feijão, compra farinha, compra ovo, compra galinha. E agora podemos comprar também do pescador e da pescadora”, afirmou. “Ou seja, no nosso ministério, a missão é cuidar dos mais pobres, cuidar de quem passa fome e cuidar de alimento. Estimular a produção de alimento”, afirmou.


Coopaiba

Na oportunidade, o governador Paulo Dantas elogiou o trabalho desenvolvido pela Copaiba na região do litoral sul de Alagoas.

 

Antonino Cardozo destacou a importância do cooperativismo para o crescimento de Alagoas
Antonino Cardozo destacou a importância do cooperativismo para o crescimento de Alagoas - Foto: Agência Alagoas
 

 

Em Piaçabuçu, evento reuniu centenas de famílias de agricultores familiares na Coopaiba
Em Piaçabuçu, evento reuniu centenas de famílias de agricultores familiares na Coopaiba - Foto: Agência Alagoas
 

“Vocês fazem um trabalho sério, coletivo, que garante renda e melhor qualidade de vida para as pessoas. Então, eu digo aqui de alto e bom som, que a economia criativa, o cooperativismo, o agricultor familiar, vão ter o apoio integral do governo de Alagoas”, enfatizou Dantas.

O presidente da Coopaíba, Antonino Cardozo, destacou a importância do cooperativismo para o desenvolvimento da agricultura familiar, contribuindo para o crescimento de Alagoas. “É este trabalho que temos demonstrado ao Governador Paulo Dantas. Por meio deste setor é gerado renda para as famílias. É um modelo de sucesso que serve de exemplo”, declarou.

O presidente da Conab, Edgar Pretto, afirmou que estará ao lado do governador Paulo Dantas nas ações de combate à fome. “Em Alagoas, já cumprimos a primeira etapa do Programa de Aquisição de Alimentos, que chega a R$ 10,1 milhões, e temos o anúncio agora do ministro Wellington de dobrar esse orçamento para cerca de R$ 20 milhões”, salientou Edgar Pretto.

O evento em Piaçabuçu fez parte da programação da Caravana Brasil Sem Fome em Alagoas. O Plano Brasil Sem Fome concentra ações e programas dos 24 ministérios que compõem a Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan), organizadas em três eixos: acesso à renda, redução da pobreza e promoção da cidadania; alimentação adequada e saudável, da produção ao consumo; e mobilização para o combate à fome.

Mais matérias
desta edição